• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

23/09/2012

Quebra cabeça mundial



QUEBRA CABEÇA MUNDIAL
(Anne Lieri)




Acabei de ler o livro “Bin Laden não morreu” de Anderson Fabiano.
Cronista e poeta, Fabiano é prestigiado nos sites de poesias como “Recanto das letras”, blogs e redes sociais.

Prefaciado por Jorge Cortás Sader Filho, brilhante escritor, ele nos revela que o autor coloca em xeque “o que é verdade e o que é manipulação da opinião pública, gerada a partir de informações distorcidas fornecidas pelas fontes oficiais do governo dos Estados Unidos.”

Confesso que pouco domino esse tema e para mim a leitura foi uma agradável aula de História, com direito a interação o tempo todo, já que o autor se questiona e nos questiona durante a narrativa dos fatos.

Propõem até que estejamos sofrendo de uma “cegueira coletiva diante da morte de Bin Laden, um anestesiamento moral do bom senso, ou pior, com um profundo descaso com o futuro da espécie humana na terra.”

Nesse sentido fomos todos manipulados pelo governo imperialista dos Estados Unidos que, sob o ponto de vista do autor, no mínimo omitiu muitas verdades e ensaiou uma espécie de “teatro” -(bem amador, por sinal!)- para criar a situação perfeita onde eles atuam como os “mocinhos”.

Anderson Fabiano não se deixa ludibriar pelo que nos é mostrado e questiona incessantemente tanto o momento da suposta morte de Bin Laden, em Abbottabad, no Paquistão em 2011, quanto o atentado ás Torres Gêmeas em 2001 e um histórico de “verdades absolutas” criadas através da História em momentos e espaços diversos.

O autor nos mostra as inconsistências existentes nesses fatos,”o verdadeiro quebra cabeças que não se encaixa”, voltando á História do Talibã, de Bush, da ligação de sua família com a de Bin Laden e a questão do poder e dinheiro envolvido nesse caso.

Um livro que prende a atenção, nos faz pensar e desejar saber o que aconteceu na verdade.

Passamos de marionetes manipuladas a seres pensantes, a partir do instante que Fabiano lança a luz da razão em nossas mentes ingênuas ou adormecidas, mostrando que tudo pode ter acontecido ou não!

Enfim, "Bin Laden não morreu" é sem dúvida um livro imperdível para todos aqueles que não desejam se alienar e estejam dispostos a abrir suas mentes para outras versões dos fatos.

Com dedicatória a sua querida esposa Helena Chiarello e cuidadosa edição da “Barbara Editora”, recomendo a todos que não percam esse lançamento!

Interessante e perspicaz, basta abrir as cortinas(páginas) e se deliciar com essa leitura!

Clique aqui para adquirir o livro ou saber mais!

4 COMENTÁRIOS:

manuela barroso

Estou ansiosa que ele chegue Anne pois além do tema ser muito aliciante, sou uma fã incondicional do escritor e poeta Anderson Fabiano.
Depois da extraordinária entrevista que fez com ele, mais admiradora fiquei deste escritor.
A Helena, é aquele ser com quem, se nos cruzarmos, jamais podemos perder. Uma poeta que tanto admiro e que me deu as primeiras aulas de poetrix.Fantástica!
Dois seres únicos!
Para completar o bouquet a Anne está entre as flores!
Grande, imenso abraço

Ana Miranda

Anne, parabéns pelo seu texto!!!

Eu também aprendi muuuuuuuuuuuuuuuito com o livro do Fabiano!!!

Faço minhas - com sua licença - as suas palavras.

Fabiano arrasou com o livro. Eu jamais imaginaria uma situação dessas. Jamais. É muita sujeira para minha cabecinha...

Deixo aqui meus parabéns a esse grande escritor e que seu livro faça o sucesso que está merecendo e seja traduzido para várias outros idiomas!!!

Beijocas no seu coração, Anne.

Helena Chiarello

Anne,
que maravilha!

Mais um presente!

Que bom ler tua crônica sobre o livro e saber que o mesmo causou tão bom efeito, a ponto de permitir teu coração dizer essas palavras tão especiais!

Posso até ser "suspeita" pra fazer uma avaliação sobre o livro (e, mais ainda, sobre o autor.. rsrs), mas faço minhas as tuas palavras! O livro é empolgante, super gostoso, didático, incrivelmente corajoso e bem sacado!

Quando Fabiano começou a escrevê-lo e me confiou a revisão do mesmo, juro que fiquei um tanto assustada, até por não ter domínio sobre o assunto. Mas assim que comecei a ler os originais, percebi que seria uma tarefa incrivelmente agradável! E foi mesmo! Aprendi muito e, em alguns momentos, me empolgava tanto com a leitura que esquecia a revisão e tinha que voltar os capítulos para isso... rsrs...

Mais uma vez, OBRIGADA! em letras maiúsculas, menina voadora, por esse carinho tão especial, por essa amizade tão rara e por esse teu coração tão imenso que sempre tem espaços gostosos assim para nos acolher e "pegar no colo"...

Um beijo imenso, agradecido sempre por tanto bem!

E obrigada também à Manuela e Ana pela generosidade e maciez dos comentários!

Helena.

Anderson Fabiano

Oi, Menina,

Vc sempre me surpreendendo, né? depois daquela mega entrevista, essa crônica. Meu Deus, quanta generosidade! Obrigado mesmo...

Sabe, amiga é com iniciativas como essa que os autores independentes conseguem driblar a saga da distribuição. Uma crônica aqui, uma indicação ali e a gente consegue botar nosso bloco na rua. Se alguém se mostrar interessado em adquirir o "Bin Laden" dá o e-mail da Bárbara que lá a gente orienta. OK?

Super obrigado, Anne, do fundo do coração.

Meu carinho,
Anderson Fabiano

Compartilhe