• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

05/09/2012

Recanto entrevista Anderson Fabiano







Onde vc nasceu e onde mora hoje?

Nasci no subúrbio carioca de Cascadura, Rio de Janeiro. Carioca e não fluminense! Até porque no Rio, esse negócio de futebol e samba é coisa séria e um vascaíno de boa cepa, jamais admitiria ser chamado de fluminense. E mais carioca que tantos outros, pois o verdadeiro Rio de Janeiro mora no subúrbio.

Blumenau- SC

Hoje, depois de rodar meio mundo (São Paulo, Recife, Salvador, Nogueira e região dos Lagos), fixei-me em Blumenau, Santa Catarina, para onde o coração véio me mandou. Foi o amor que me trouxe para essas paragens.



 O menino Fabiano com seu saudoso pai, Celio Teixeira.

Conte um pouquinho de sua família e de sua infância para nossos leitores.

Minha infância foi bem simples. Sou filho de um político e intelectual com sua amante bem mais jovem e de origem humilde. Passei a maior parte de minha infância entre a casa da avó materna e o colégio interno, onde fiz todo o primário.
Fui um menino de muitos sonhos embalados pelas novelas da Rádio Nacional, mas tinha que dormir cedo, então, só podia “assistir” até o Jerônimo, o herói do sertão.


Aprendi a fazer pipa, pião e time de botão. E sonhar. Minha infância tinha muita fantasia e creio que foi resguardando aquela criança dentro de mim que facilitei o nascimento do autor.
Continue lendo...



Fale sobre o escritor Anderson Fabiano. Quando e como começou a escrever? O que você mais gosta de escrever?

O “escritor” nasceu com a confissão dos sonhos. Sempre tinha um pedaço de papel por perto e colocar as ideias ali me fascinava. Depois guardava tudo – ou melhor, escondia – morrendo de medo que ninguém gostasse.

Meu pai sempre me incentivou a ler e eu fazia isso quase como uma obrigação. Então, o velho me ensinou a “ver e ouvir” um texto, e a partir daí tudo mudou, e comecei a escrever como se quisesse contar ao mundo tudo que sentia. Acho que, sem me dar conta, estava começando a ser um “escritor”.

Certa vez precisei responder se me considerava mais poeta ou cronista. Não soube o que dizer e preferi me assumir apenas como um escritor. Ou seja, um cara que escreve. Desde então permito aos meus textos decidirem com que cara vão se apresentar ao mundo. No fundo, no fundo, não passo de um refém das emoções.


Helena Chiarello, a musa do autor.

E seus blogs, como surgiram? Fale sobre eles e deixe um link.

Nada mais Helena Chiarello que meus blogs! (risos) Apesar de amarmos “nossos” seis filhos (quatro meus e dois dela) não mentiria se dissesse que meus blogs são os primeiros frutos de nossa união. Foi graças à persistência e paciência de Helena que meus blogs nasceram e hoje, adoro cada um deles. (risos)

Escrevo em quatro blogs, a saber:


AMO SIM

TRAJETÓRIAS DA PAIXÃO













Você tem diversos livros publicados. Conte para os nossos leitores sobre cada um deles.




Na verdade não são tantos assim, são apenas cinco. Sendo que três são antologias das quais participei: 1ª Antologia de crônicas cariocas – 2008; 



O perfume da palavra – 2009 (antologia poética)  



Mil poemas para Pablo Neruda – Chile – 2011 (antologia poética). 

E dois meus: Olhando para dentro de mim (poesias), uma publicação artesanal, vendida nos bares e madrugadas de minha distante Ipanema, em meados da década de 80 e Dando soco no sereno (crônicas), lançado em 2007, do qual restam poucos exemplares.
   





O “Olhando...” foi porralouquice pura. Estava duro, tinha um monte de poesias enfiadas pelos cantos da casa, montei um livro impresso na velha Xerox, criei uma capa bonitinha e meti as caras na rua. Deu certo! (risos) Levantei uma grana.

Já o “Dando soco...” foi mais elaborado. Editei um jornal (Muito Prazer) por dez anos na Região dos Lagos. Era um projeto jornalístico voltado exclusivamente para Cultura, Turismo, Esportes e Lazer. Nele, escrevia crônicas numa coluna chamada Dando soco no sereno. O sucesso foi tamanho que as pessoas viviam me pedindo uma cópia deste ou daquele. Queriam saber o destino dos personagens, discutiam comigo se um cão meu “que falava" estava certo ou errado em suas posições políticas, etc. e tal. Então, para agradar a gregos e troianos, lancei o livro com as crônicas mais pedidas. Vendeu tudo!





Como surgiu esse novo livro? Qual será o nome e quando será lançado? O que a motivou a escrever?
        
O novo livro “Bin Laden não morreu!” sai, e muito, do contexto em que meus leitores costumam me encontrar. É um livro que fala de poder, governo, política e manipulação das informações. É coisa séria! É a busca do entendimento do que aconteceu realmente nos eventos do atentado às torres gêmeas e na “morte” de Bin Laden.
            
Pesquisei muito e encontrei muita coisa que o grande público desconhece. Juntei tudo e lancei a pergunta: Bin Laden ou Bush? Quem, afinal, derrubou as torres gêmeas?




Deixe o link de onde podemos encontrar o seu livro.

BárbaraEditora – http://barbaraeditora.blogspot.com/

( vejam também os lançamentos da Barbara editora nesse link!)




Quando resolveu ser editor? Como surgiu a Barbara Editora? Se realiza mais como editor ou escritor?



As coisas, simplesmente, foram acontecendo. O Muito Prazer precisava de uma empresa por detrás, criei a Bárbara em homenagem a minha filha mais velha. A notícia correu, o jornal cresceu, ultrapassou os limites do município onde morava, lancei em outras cidades e tudo ia bem até que dei um passo em falso.

 Por conta de minha história política e minha formação em Marketing acabei estrategista político de uma campanha para prefeito. Ganhamos e com a vitória veio o convite para ser secretário de Comunicação daquele governo e o jornal e a editora foram ficando para segundo plano. 




Fabiano com Helena numa de suas apresentações nas escolas.

O envolvimento com a política levou-me a outras experiências nesse campo e, quando me dei conta, estava envolvido até o gogó com parlamentares, projetos políticos e aquela porcalhada toda. Estava Assessor de um deputado quando minha história com Helena começou a tomar corpo. 



Fabiano e Helena no lançamento de um dos autores da Barbara editora.


."Com os pés no chão - Ceticismo em gotas", de Roberto Curt Dopheide



Então, no melhor estilo Anderson Fabiano, mandei tudo às favas, encerrei minha vida no Rio, mudei-me para Blumenau e reabrimos a Bárbara Editora onde, com minha mulher, produzimos livros, preferencialmente, para autores independentes.


O que eu gosto mais? Sei lá! São dois baratos muito importantes para mim. Não saberia viver sem escrever e aprendi a disponibilizar minhas experiências de autor independente para autores “peregrinos”. Adoro ajudar as pessoas a realizar seus sonhos.







                                    Musica preferida.

Creio que não tenha uma música preferida. Mas, com toda certeza, tenho ritmos preferidos: jazz e blues. Se tivesse que escolher uma única música, fecharia os olhos e diria “So what”, com Miles Davis e John Coltrane.  

   

Cor preferida.

Tons de azul







Animal preferido.

            Cães pastores alemães e cavalos árabes.


Foto de Helena Chiarello da varanda em Blumenau.

Lugar preferido.
          
  A varanda da minha casa, com minha mulher, um luar e uma dose de whisky ou vinho do porto.




Flor preferida
           
Sempre adorei orquídeas e rosas amarelas ou chá. Mas agora, com um jasmineiro pra lá de indecente, bem embaixo da janela de nosso quarto, ando na dúvida.




Uma poesia sua.

Meus campos

Lá longe,
Bem antes da consciência,
Ficaram meus campos.
Ingênuos, mansos, serenos,
Onde o menino de mim
Passeava as mãos
Sobre a relva orvalhada
Imaginando uma mulher amada.

Hoje, aqui tão perto,
Bem depois das certezas poucas,
Fica a pele fresca, macia e pura
De minha amada,
Onde o homem de mim
Passeia as mãos
À cata de prazeres tantos.

Logo depois,
Num tempo que o tempo não sabe medir,
Com o corpo entregue
Aos tremores do amor amado,
Confio minha cabeça
Ao colo de Helena
Que me devolve aos campos da inocência,
Confessando, com sacra calma,
Que a relva de outrora,
Era o manto de sua alma.




Uma frase para nossos leitores.

Por vezes, as nuvens mais escuras estão apenas na direção em que olhamos. Sempre haverá pedacinhos azuis em algum ponto do céu.
A gente é que nem sempre olha pro lado certo.



  
 Foto de Helena Chiarello- Iluminâncias.   

  
Muito obrigada Fabiano, pela gentileza de sua entrevista.
Foi muito linda!

Queria dizer aos leitores que já falei com o Fabiano pelo telefone, já que ele e a Helena são os editores da Menina voadora, e ele fala exatamente nesse tom poético que escreve! Foi muito engraçado perceber isso á primeira vez. Depois fui me acostumando!


Então, essa entrevista ficou assim, bem poética,o amor dos dois é de conto de fadas de verdade e espero que muitas coisas boas aconteçam a voces! Sucesso em seu novo livro!




Espero que os leitores tenham gostado, deixem sua opinião  e se estiverem em Blumenau passem para conhecer o autor em seu lançamento dia 11/09/2012.




22 COMENTÁRIOS:

Arnoldo Pimentel

Uma bela entrevista, foi muito bom conhecer o trabalho do Anderson Fabiano, parabéns.

Mery

Nem conhecia e gostei de ler, é meu vizinho (quase ¨¨rs
Muito legal:
Por que Estrelas?
Porque elas estão sempre lá*...mesmo nas tempestades"
Adorei .
beijo
boa noite

Helena Chiarello

Anneeeeeeeeee!!

Eu nem vou comentar! rs

Bem, acho que vou comentar "só um pouquinho"... rsrs

A-DO-REI!

Você é 10, Menina Voadora!

Li toda a entrevista com um sorriso grandão assim, observando teu capricho e carinho ao compor essa postagem! Uma surpresa mais gostosa do que a outra!

Milhões de vezes, obrigada! (E falo isso por mim e pelo Fabiano, que tá aqui, lendo você e sorrindo como eu sorri, em cada pedacinho dessa postagem!)

Que teus voos sejam cada vez mais altos e tão bonitos como os carinhos com que você nos presenteia!

Um beijo no coração!

Anderson Fabiano

...Então, ligo seu vídeo, começo ouvir "meu" velho amigo Miles e viajo, sem censuras, nas sensações de me ver entrevistado por pessoa tão querida...

...Sabe, Menina (entenda pelo lado lúdico apenas), vejo uma vida inteira passando diante de meus olhos. Vejo alegria e pranto, flor e terra árida, beijo e soco, vida e morte... Vejo que cada passo valeu a pena. Mas, acima de tudo, vejo que sou feliz pelos amigos que fiz.

Valeu a pena não ter medo de amar! Ah! Como valeu...

Valeu a pena estender a mão e emprestar o ombro.

Valeu a pena haver plantado cada árvore, cada flor, cada sorriso... Ah! Como valeu...

Hoje, aqui, lendo essa coisa linda que você fez, valeu a pena ter vontade de chorar...

Que coisa mais linda, Menina... te devo essa!

...Então, com a reverência de meu melhor silêncio digo apenas "Obrigado, Lenita!"

Meu carinho,
Anderson Fabiano

Bandys

Gostei muito da entrevista do Anderson. Não conheço seus livros, mas certamente iri conhecer.

Parabéns !!

Abraços

M.Cecilia Flor.

Olá-Grata pelo convite-Estar aqui sempre é um enorme prazer .Aqui chegou,o perfume,a cor,a flor,o sabor pela Essência do Amor.Fabiano,Parabéns e muito sucesso ao seu mais novo sonho saindo dos moldes de todo um império que formastes ao decorrer dos anos.Mas todo sucesso que és,deves ao AMOR,quando encontramos a Metade,que nos completa,tudo são flores,e amores.Portanto já disse e repito,voces são os amigos Mil,que tenho,são um casal bem realizados,Casal 20.Que se uniram não só de corpo e Alma,se casaram com as letras,os versos,as Doces Rimas e a poesia.Parabéns Fabiano,Felicidades e Sucesso com este seu novo filho que acaba de nascer,\\Bjus\Flor*

✿ chica

Mas que legal isso!! Acordei cedinho, e vim ler o que tinha iniciado ontem, assim que tinhas entrado.Salvei e agora, com calma, passarinhos lá fora fazendo fundo musical, vim ler todos os detalhes. Adorei saber desse amigo forte, irreverente, brincalhão e que é um baita escritor.

Adorei ver esse amor, as fotos, ver a Helena lindona, parecendo uma guriazinha, como sempre a chamo.

Por isso, daqui, desejo a maior felicidade ao Fabiano, aos dois, sucesso no livro, na editora e SEMPRE!!!


beijos aos dois e pra ti, Anne que nos proporcionaste esse lindo momento! chica

Ana Miranda

Quanta satisfação em ler essa entrevista!!!

Fabiano realmente nos encanta com suas poesias, frases e crônicas.

Concordo com ele que fica meio difícil que ele defina-se poeta ou cronista, pois ele escreve muito bem qualuqer coisa!!!

Então ele é ESCRITOR!!!

Parabéns à entrevistadora pelo bom gosto da escolha e ao entrevisatdo pelo prazer de lê-lo.

Clara

Olá Anne e Fabiano...

Amei conhecê-lo... acho o máximo homens poetas sensíveis, ainda mais quando têm musas inspiradoras....

Vou dar uma olhada nos blogs... depois.. só passei pra conhecer.

Beijos e ótimo fim de semana pra todos!

marciagrega

Gosto muito deste espaço porque fico conhecendo um monte de gente interessante. Fabiano é uma destas pessoas que te prende! Adorei ler sobre ele e, com certeza, irei conhecer seus blogs de perto!

Sucesso Fabiano!
Beijos Anne!

Marlene

ANNE O REC ANTO É UM LUGAR MUITO ESPECIAL MESMO TAL QUAL A CRIADOURA
ADOREI SABER ESTA HISTÓRIA LINDA MARAVILHOSA DESTES MEUS AMORES
ESTE CASAL ÉLINDO EM TUDO CORAÇÃO CORPO E ALMA TENHO CERTEZA
ADOREI SABER UM POUCO MAIS DA REALIDADE DELES ADORO ESTES QUERIDOS BJS E ABRAÇOS MARLENE

Patrícia Pinna

Boa tarde, Anne. Não consegui ler tudo, mas até onde pude, achei muito interessante a história de vida dele, com o confeccionou os livros e sua trajetória tão acelerada.
Aprender a ler desde cedo é extremamente importante, que bom que os caminhos para ele se abriram.
Parabéns pela entrevista.
bEIJOS NA ALMA E FIQUEM COM dEUS!

Patrícia Pinna

Beijos na alma e fiquem com Deus!

Rita

Que bonita entrevista querida , assim a gente vai
conhecendo pessoas famosas, com sua vida , suas atitudes, seus trabalhos
Maravilhoso
Abraços com carinho
Rita!!!!

manuela barroso

Querida Anne,
Perante tão viva entrevista, senti-me envolvida em toda a conversa como se estivesse a fazer parte real do auditório. Porque te admiro, fico a admirar-te ainda mais pela forma como a conduziu. Depois, porque esta Helena é uma pessoa incrível e uma amiga que tanto estimo. E sendo o Fabiano o maridão, foi uma grande oportunidade saber mais um pouco da pessoa que faz parte da vida da Helena. As pessoas merecem-se e os dois são almas que foram feitas para se amarem. Depreende-se das poesias, dos blogs, dos afetos. Ele, um grande escritor. Um belíssimo poeta. Um filósofo. Um prazer redobrado ler as poesias dele e os Pensamentos Fabianos.Mas ignorava todo o percurso tão enriquecedor.A ti, querida Anne, te agradeço a oportunidade que me deste. Ao Fabiano, parabéns por tudo o que fez, que faz, que está fazendo. Porque um escritor é palavra viva. Não pára. E para o novo livro o maior sucesso! A ti minha querida Musa Helena, parabéns pelo Ser que tens a teu lado!
O Meu obrigada por fazer parte deste intercâmbio, e por tê-los como amigos de verdade. O Oceano, não será nunca um obstáculo!
Abraço
Beijinhos para vocês!

ALUISIO CAVALCANTE JR

Querida amiga

Entrevistas assim
justificam
o autor por trás
de suas palavras...

E então se aprende
muito sobre a verdade.


Vamos semear esperanças pelo mundo
com os nossos mais bonitos sonhos.

Jack

otima semana bjusss

LUCONI

ANNE COMO É GOSTOSO FICARMOS SABENDO UM POUQUINHO MAIS DE NOSSOS AMIGOS VIRTUAIS, ADOREI A FORMA QUE A ENTREVISTA FOI ESCRITA E A LUTA DE VIDA DO FABIANO, VÊ-SE QUE PRA NINGUÉM AS COISAS CAEM DO CÉU, SÓ BATALHANDO MUITO E DE FORMA LIMPA ALCANÇAMOS NOSSOS SONHOS, PARABÉNS AO FABIANO E A VOCÊ MINHA AMIGA QUE FAZ DESTA CASA UM PONTO DE ENCONTRO ENTRE AMIGOS, BEIJOS LUCONI

gaivotadourada22


Linda entrevista com Fabiano!!!
Colocou-me mais perto de quem admiro e sou fã, e isso imprimiu alegria em meu coração! Sei que o sucesso já é real, mas ainda assim desejo (em letras maiúsculas) SUCESSO SEMPRE! Um grande abraço Fabiano e Helena, amigos queridos, vocês são Lindos!!!
Anne, parabéns pela entrevista e pelo Blog que é maravilhoso! Beijos!

Carla Fernanda

Uma bela infância teve o Anderson!!
Beijos Anne e bom fim de semana!!!

Carla Fernanda

Belíssima biografia.
Sensacional!!
Parabéns ao Anderson!!

Liliane Rocha Carvalho

Anne, Anniiiiiiiii
menina, que vontade de pegar um jatinho e ir até aí, buscar você, o Fabiano, sua linda Helena e ficar proseando até tarde da noite.

Fiquei emocionada com a expressão de vida deste moço...
Sem palavras, pura emoção.

beijinho menina voadora.
abraço Fabiano e Helena.

Compartilhe